Notícias e eventos

Falta de papelão afeta mercado de autopeças

2 Minutos postado

Empresas reutilizam embalagens, colam adesivos e até importam matéria-prima para distribuir produtos

A falta de papelão e embalagens está atrasando a distribuição de autopeças, principalmente no mercado de reposição. É mais uma das consequências da desorganização da cadeia de suprimentos causada pela pandemia de coronavírus, que interrompeu ou reduziu drasticamente a produção durante o pico da crise sanitária, principalmente em abril e maio. Em efeito retardado alguns meses à frente, essas paralisações estão provocando agora escassez geral de insumos – e aumento de preços – com o reaquecimento do mercado em níveis inesperados. Os estoques foram esgotados e os fornecedores de diversos níveis não dão conta de atender os pedidos que se multiplicaram de forma abrupta entre setembro e outubro.


As soluções para enfrentar a falta de papelão na indústria de autopeças variam entre a reutilização de embalagens usadas, compra de produtos genéricos sem identificação e até mesmo a importação do insumo, tudo com adição de alguma criatividade para contornar um problema trivial, mas paralisante, em um momento que as empresas tentam recompor o caixa esvaziado pela pandemia e não podem perder vendas e faturamento.

“É incrível, mas recentemente precisamos importar papelão da Alemanha, porque estava em falta aqui um tipo específico de material estipulado por um cliente para caixas de peças vendidas em concessionárias, que nós fornecemos. Tínhamos pedidos, conseguimos produzir, mas sem embalagens não conseguíamos entregar, por isso o jeito foi importar”, conta Carlos Delich, presidente da ZF América do Sul.

A Frigo King, fabricante de equipamentos de refrigeração para transporte de cargas frigorificadas, começou a reaproveitar todas as embalagens que recebe de fornecedores para distribuir seus produtos a clientes. “Colocamos nosso logo por cima e seguimos adiante porque no momento atual é preciso ter soluções criativas. Deixar de entregar ao cliente não é uma opção”, diz Marcos Augusto Pordeus de Paula, diretor da empresa. Com isso, nenhuma caixa recebida é descartada, nem para reciclagem.

O diretor relata que a falta de insumos provoca efeito cascata de interrupção de fornecimento em toda a cadeia produtiva. Segundo ele, a Frigo King tem registrado atraso na entrega de outras matérias-primas, como cobre, alumínio e aço, além de aumento nos preços. “Alguns itens já estão 20% mais caros”, afirma.

Fernanda Giacon, gerente de marketing da ZF, conta que para não perder vendas a área de aftermarket da empresa comprou algumas caixas prontas, sem identificação, que foram adesivadas para embalar peças destinadas ao mercado de reposição. Contudo, para contornar o risco de se parecer com uma falsificação de componente, foi necessário incluir uma comunicação no interior da embalagem, explicado que era uma solução temporária para não deixar faltar produtos.

Posts relacionados
NoticiasNotícias e eventos

Aplicativo Auto Busca da Ford inicia campanha de Black Friday com descontos de até 50%

As peças de reposição em promoção incluem itens muito demandados pelas oficinas, como componentes de arrefecimento, freios e baterias Além dos descontos,…
Notícias e eventos

Oficina Verde, já ouviu falar?

Quando a reparadora automotiva está aliada à responsabilidade ecológica Quem ouve a expressão “oficina verde” logo pensa que se trata da cor…
Notícias e eventos

Do Whatsapp para o Brasil: Conheça a história do Clube dos Refrigeristas

Profissionais da climatização automotiva unidos em um só lugar Você sabia que existe um grupo só com especialistas em manutenção e reparação…
Cadastre-se no Sindirepa - SP

e receba novidades do setor